Musa: Tank Girl

Eu não sou do hype.
Aliás, nem curto nada que é hype.  O hype me cansa.  E deixa todas as pessoas iguais.
Quero meu hype em dinheiro, como dizia Adriano Costa. Pode ser?

Quero falar sobre isso pelo o seguinte: não entendo os “tem que ter” da moda. E sempre procuro raízes no que está rolando, pra me sentir menos mediocre. Afinal, quem não tem o “tem que ter”, não está com nada, né?. #sarcasmomodeon

Agora o que pega é usar coturno. É o hype da vez. Mas não “qualquer coturno”. Dr. Martens é o mais hypado – ok, chega dessa palavra e suas derivações.

A primeira vez que soube o que era um Dr. Martens, estava na 7ª série –  em 1988 –  qdo me deparei com fotos de um cara chamado Sid Vicious, que até então, para uma mocinha da “dance music nas matinês da Toco”, era um completo estranho. Tudo graças ao meu vizinho punk de boutique [pelo menos o David já era meu marido desde 1984].
Daí saber que era um dos símbolos da contra cultura punk, foi fácil.

Dalí em diante, nessa leva de conhecimentos, aprendi a gostar – e muito – de HQs. Mas isso, posso garantir, foi uma fase adolescente que pouco me lembro. Mas cheguei a pagar RIOS de dinheiro por uma coleção incompleta do Akira. Enfim…
Foi na Animal, revista undeground brasileira de HQs, que li minha primeira história da Tank Girl e cai de amores ♥

Tá, Daniela, mas o que a Dr. Martens tem a ver com a tal da Tank Girl??
Queridos ouvintes, atribui-se a ela a “moda”  da Dr. Martens por mulheres. Aliás, uma das marcas registradas dela.
Não é demais?

Criada por Alan Martin e  Jamie Hewlett, mas originalmente desenhada por Jamie – esse o mesmo co-criador dos personagens da banda “virtual” Gorillaz –  Tank Girl já nasceu anárquica.
Dirige um tanque de guerra,  no qual, acredite, também mora. Namora um canguru mutante chamado Booga e desfila um visual punk do pós-guerra nuclear de fazer inveja a Malcoln Maclaren. Tem muito mais coisas ai, mas vc vai entender melhor ao ler aqui.

Tank Girl em pess…ops, em desenho

Cosplay – uia!

Lori Petty encarnada de Tank Girl
Lady Gaga, WTF?

Re-desenhada por outros artistas.

■■■■

Quando o filme foi lançado em 1995, Lori Petty foi a única atriz que topou cortar os cabelos tais aos da Rebecca Buck, apelidada Tank Girl. E uma Naomi Watts morena,  como Jet Girl – que pilota um jato, é claro – se torna aliada da bunita para destruir a Water & Power, empresa que detém toda a água restante no planeta.  O filme ainda conta com Ice T. como T. Saint, líder dos cangurus mutantes, amigos de Rebecca e, ainda,  Malcoln Macdowell – nosso querido Alex DeLarge –  como Kesslee, presidente da W&P.

Sendo assim, sobre o hype dos coturnos, que eu aliás não curto e não uso – talvez esse, que eu acho lindo  –  concluo que só uma mulher é capaz de segurar um Dr. Martens. Tank Girl, te permito!
Musa absoluta.

♥♥♥♥

Update: a trilha sonora do filme também é bacana. Dá uma sacada

0 Responses to “Musa: Tank Girl”



  1. Deixe um comentário

Deixe uma resposta

Preencha os seus dados abaixo ou clique em um ícone para log in:

Logotipo do WordPress.com

Você está comentando utilizando sua conta WordPress.com. Sair / Alterar )

Imagem do Twitter

Você está comentando utilizando sua conta Twitter. Sair / Alterar )

Foto do Facebook

Você está comentando utilizando sua conta Facebook. Sair / Alterar )

Foto do Google+

Você está comentando utilizando sua conta Google+. Sair / Alterar )

Conectando a %s





%d blogueiros gostam disto: